Entre duas estradas. A muito passada e a não desbravada - a terceira opção - fez a diferença; sim a que não existia... Eu criei a minha!” Elanklever

.
"O infinito jamais terminará diante de sua última montanha"
Antunes D'Ziclague

sábado, 12 de novembro de 2016

Estudantes ou apenas alunos?

Como diz o pensador: "Há um abismo de diferença entre alunos e estudantes - Elanklever" - Parabéns estudantes. Muitas escolas virando apenas depósito de alunos e pseudos professores. Manifestação sim, infestação não.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Humanos resgatam vidas, independente da fé - Elvio Arruda

.
A religião é algo muito interessante. Alguns dizem, a minha, a minha, sou ateu, sou desateu, sou crente, sou descrente, sou da maior, sou da menor.
Mas quando há um acidente,  bombeiro, policial,  enfermeiro, médico e outros, não querem saber: Não perguntam nada, apenas correm para resgatar uma vida. 


Diferente da crença de muitos. Porque para os tais, "deus", vai perguntar? Qual é sua religião? Ué, mas como? Tem gente melhor?

E. Arruda

domingo, 9 de outubro de 2016

Falar ou escrever - Elandici


.
Cansei de falar o que não querem ouvir, agora só escrevo o que não querem ler, porém não agrido ouvidos.

Elan Dici


Duro mesmo é quando a má companhia é estar só.
Elan Dici

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Inversão dos Papéis - Elan Dici

Há momentos na vida que os papéis se invertem, dias há que precisamos enxugar as mãos, o rosto
com papel higiênico.
.
Elan Dici

A qualidade do tempo, é construída de reflexão investigativa.

Elan Dici

sábado, 1 de outubro de 2016

Socialismo Politico, religioso e economico - Elvio

Sociologia POLÍTICA, RELIGIOSA E ECONÔMICA

Diante de tantas leituras, ponderações  reflexões, análises e após um sem fim de leituras de livros e assuntos diversos, assento aqui meus entendimentos sobre a realidade da teoria e doutrinação sociológica. Transmutando a mesma do conceito geral para uma definição própria. Não li todos os livros, não posso dizer própria, mas ao menos até agora original.

Conforme descrito no dicionário Aurélio do Idioma Português, encontrei a definiçãoSOCIALISMO, doutrina que prega a primazia dos interesses da sociedade sobre dos indivíduos, e defende a substituição da livre iniciativa pela ação coordenada da coletividade na produção de bens e repartição de renda. 

Nota. InteressanteSubstitui a livre iniciativa, por uma ação coordenada.

Coordenada por quem? Por políticos "partidos". Religiosos "entidades". E economistas "escolas e empresas".  Aí se inicia “a livre iniciativa” dos grupos, comunidades, times, equipes, reuniões “livre iniciativa do coordenador” e assim segue.

Para que haja desenvolvimento, crescimento e ordem precisa-se que haja líderes, entusiastas com motivações e outro objetivo muitas vezes incluso e escuso diante do natural desvio de conduta de muitos. Assumindo a desprezada e represada iniciativa individual. Líderes que não podem pensar. Líderes sem poderes, conta outra.

Precisa-se de estudos, aprendizados, disciplinas, negociações, e assim segue todo conjunto de estudos e conhecimento das relações humanas e interpessoais. Orientador de grupos, dirigente de grupos, líder de grupos, educacionistas em diversas áreas, todos sem iniciativa

O pensamento não pode mais ser gerido pelo individuo. Alguém vai ter que pensar por mim. Líderes sem poderes, conta outra! Ainda alguém diz que é obra de pensadores, filósofos. Os redutos escolhem seus líderes, isso é insulto ao bom senso.

Então surge os mais espiritualizados que não agradam os desacreditados, os mais sábios que não agradam aos que são indiferentes a tudo, os mais virtuosos que desagradam os desregrados, os mais criativos que murmuram falta de oportunidade, os mais estudiosos, os que mais se importam, e assim segue a carruagem. 

Surgem os poderosos! Salvadores: Políticos, religiosos, ou economistas "financistas". Tudo resolvido! Diante dos apolíticos, irreligiosos, e desperdiçadores. Liderança sem poder.

Os poderosos estarão a mercê das críticas? Estando dispostos a favorecerem a quem os criticam? Os contrários serão favorecidos. É, onde fica então os patrulhamentos das ações, reações ideológicas, daqueles que não querem diluir  na massa. Muitos “poderosos” pensarão fazer uma massa ignara, talvez seja o melhor caminho. Transformando humanos em moscas, atraídas pelo mal cheiro das atitudes insanas. O que insanidade ideológica?
Ordem social? Todo leque de ambições e necessidades, como? Pregam que cada um é igual ao outro, mas onde ficam os indiferentes? Como disse o pensador: “Igualdade como?  Se há tantos indiferentes – Elanklever”, completando há ainda muitos mais ainda diferentes e diferenciados. Será que todos são iguais? O Empreendedor, lutador, o compenetrado estudioso jamais pensará  que todos são iguais. Iguais como humanos, mas não como caráter. Jamais, aceitará sua personalidade diluída na massa.
Pensamento e reflexão represada, apenas leva o ser humano a continuar ignaro ou tornar-se cada vez mais acomodado na reducionalidade.
Toda sociedade humana em qualquer parte do mundo é formada ideologicamente sob três batutas do poder. PODERES: Em primeira instância; político, religioso, econômico, provindo daí suas derivações.
As distorções são claras. Quando se diz Capitalismo “ismo = conduta”. Os ideais sociais estão entrelaçados. Todos baseiam, tecem e entretecem o verso e o reverso da sociedade humana, e fundamentam-se nos valores do  “per capita”. Inclusive a economia, que é o regime de movimentação de valores e riquezas de uma sociedade, derivando-se daí um leque muito grande das Ciências Econômicas.
Todos estão mergulhados nas atividades que geram sentido econômico social, da sobrevivência  e em todos os sentidos da atividade humana. Economia produtiva, distributiva e de consumo.
Neste entrelaçamento vai se criando sistemas funcionais ou disfuncionais, elaborando a sociedade ou seus líderes, uma busca constante da convivência dos seres. Humanos, animais, vegetais e porque não minerais, todos fazendo  parte do elo social.
A constante busca do conhecimento, do trabalho e evolução consciente do ser humano, é que fará a realidade da ordem, do direito, das obrigações, disciplinas e outros conceitos e definições da existência. Lançando mão das ciências para o desenvolvimento, individual e social do ser humano e seu circulo de valores.
Depois ainda inventaram a tal de Esquerda/Direita. No pingue-pongue político, uma forma de deixarem os desentendidos debatendo entre si, e só dando e levando raquetadas, até falir a bolinha mental.
Agora um ser humano sem sentido, sem objetivos e sem propósito, naturalmente passará uma vida de acusações e lamentações, esperando que alguém solucione o seu existir, com impensante prático. Alguém tem que fazer por mim, já que não posso pensar, nem decidir. Não posso ter nada, ser nada, apenas um nada a mais, nas mãos dos mentipuladores do poder.

Muita coisa passa a vestir o poder. Na Igreja irmãos que não se dão as mãos para levantar, na política amigos do bater nas costas, na econômia buscadores do conhecer de como mentipular os mais acomodados, frágeis e outros. 

Que entre si se acomodam, transformando intenções em hipocrisias, necessárias ao convívio e polimento da educação.

A reflexão é o espelho da alma - Bossuet


Original:

Elvio Antunes de Arruda

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Deus existe? Ou morreu?

Deus existe ou morreu ?

Por: Elvio Antunes de Arruda

Qualquer que se diga racional e menos que venha pensar, inicia um raciocínio muito simples de ser pensado, porém para muitos vai se tornando complicado.

Assisti a um filme que o titulo chama atenção, pelo menos para mim e milhares ou milhões que o tenha assistido. "Deus não Morreu". Sei que é alusão a citação do Filósofo, em um de seus livros, mas nada NítidoAparece pela primeira vez em A Gaia Ciência, na seção 108 (Novas lutas), na seção 125 (O louco) e uma terceira vez na secção 343 (Sentido da nossa alegria).

 Uma outra instância da frase, e a principal responsável pela sua popularidade, aparece na principal obra de Nietzsche, Assim falou Zaratustra.

Na época não podemos julgar qual seria esta concepção, porém muitos pegam hoje para justificar tendências de impensantes. Não pode morrer o que não tenha existido, então  afirma isto que exista e alguém matou. Torna-se muito clara a intenção de dizer uma forma de ideia, faliu.

Crer em Deus ou não? Não vou citar aqui deus religioso, como disse o pensador."Criaram muitas religiões para satisfazer seus egos, e que deus obedeça cada um na sua - Elanklever".

Muitas ideias obstacularizadas por deduções humanas, recheadas de interesses, tendenciosos para lá ou para cá, vezes mais para interessesdesfundamentados e passageiros e para satisfazerem as patifarias e inseguranças humanas.

Mas logo pensei: "Se a morte é o fim de tudo, nascer seria o reducionismo do existir", nascer, viver e depois virar um nada, nem a mais nem a menos. 

Não seria um abuso a grandeza do Universo? É pecado ter esperança! Fé então! Cientistas e religiosos que falam em Fé não sabem o que falam, será? Mas tem autoridades maiores criticando, será? 

Nem sei porque muitos ainda vão ao médico, fazê-lo perder tempo.

Não deixando de fora e estou falando aos acusadores que logo dirão: Você tem medo, você e crente, você pensa que.., logo vem uma avalanche de acusações nulas, inúteis e fúteis. Pior ainda, de si para si mesmo, para justificar-se a um nada a mais. 

E muitas vezes cheio de razões, também para nada. Inclusive sentindo proprietário da consciência e decisão alheia, razões do sabem tudo, para nada. Interessante o pensamento da irreflexão, pura evolução !!!

Pessoas se expressam pelo que são, seus medos, seus desejos e seus nadas, ou muito a fazem ser. Todavia muitos desconhecedores de si mesmos arrogam-se em exímios definidores do caráter alheio! Quanta assertividade em um só ser,e nem desconfia de si mesmo.

Infelizmente muitos tem suas opiniões, suas ponderações, sem saber que está entrando no túnel das absurdas e redutivas conclusões. Ó eu sou livre para pensar! Ótimo, o racional nasceu para pensar. O filósofo a mais de 300 anos disse: Penso, logo existo. Ele não citou, sou dono da verdade, logo existo.

Liberdade é o direito e responsabilidade, porque não,  obrigação em pensar bem, refletir de forma lógica e concluir em etapas. Pensadores já disseram: Sei que nada sei, e hoje muitos dizem que não sabemos nem 1 % das realidades da alma e da matéria, nada se sabe sobre o tudo que se pode saber.

O pensador também disse: "Quem tudo sabe, mal informado tem andado - Elanklever". Só porque não sei o que há do outro lado do mar, isto torna a resposta definitiva que nada há?

Se fosse assim, o Brasil não existiria até hoje. Agora ser ignaro, me dá a resposta definitiva sobre o que nada sei. Esse é racional! Interessante. Tenho que ser um reducionista total e absurdo, que bela função. Vim do nada, sou um nada a mais. Como diz Pondé "Me resta ser um ateu praticante", porque não tenho sentido, direção ou propósito. Isso é inteligência !! Que macabra doutrinação.

Dá para continuar? Como se diz não vou perder tempo comigo mesmo, um nada a mais. Ainda muitos reagem com violência, com agressões, como se dissesse: 

Você também tem que ser um nada a mais !!! Não pode ter liberdade de pensar diferente. Que autoridade! Quem deu tamanha autoridade? Ufa, não sabia que uma falida mente tenha tanta autoridade.

Descartes o "Filósofo", cita: Tudo o que o homem sabe é quase nada comparado ao que falta saber.(D.M).

Não podemos julgar que a liberdade é o pleno direito do consumo, do parasitismo, e nem pensar que o Universo fora criado só para mim. Endeusando a si mesmo, sem obrigações sem gratidão, apenas julgando-se o parasita mór.
Ainda concordando que: é em si mesmo um supremo nada. Assim fica com o direito de julgar, como disse o pensador. "Se vivo errado, não erro - Elanklever". 

Sendo a redução de si e em si. Não precisando agradecer a nada porque, nada com nada dá nada. Sendo a morte o fim de tudo, nascer é o começo de nadas, impondo a si mesmo o direito da coragem mal dirigida, a armadilha dos insensatos. O mal informado sempre vai saber tudo.

Pensar é bom, refletir, ponderar melhor ainda.